23 de janeiro de 2014

A culpa é do cachorro?

Há alguns meses ouvi nos corredores da redação o possível tema de uma das edições recentes do Comunidade Alerta. Parecia não ser tão interessante o tema "Cachorros de rua e animais abandonados". Refleti e tive que assumir, pelo menos para mim mesmo, que estava completamente enganado.
Imagine você andando por uma das ruas de sua cidade em direção ao trabalho ou lazer e, de repente, um vulto surge em sua frente. É um simples cachorro batendo na lataria do seu carro. Na hora preocupa-se com o estado do cão, o qual você nem sabe de onde surgiu. Percebendo que a integridade deste está mantida, resolve seguir o seu caminho, afinal, 24 horas diárias não são suficientes para cumprir todas as suas tarefas.
Parece óbvio, é apenas um cachorro perdido nas ruas. Errado. Além dos quase mil reais, ou mais, que você terá que desembolsar - que é o menos importante nesta situação -, também deverá agradecer por ter mantido a sua integridade física, torcendo para que o cachorro, da mesma forma, também esteja bem.
E onde está o responsável? Não venha me dizer, neste caso, que a culpa não deve ser distribuída, para dar-se o devido agradecimento por todos terem sobrevivido a esta desconfortável situação. E nem culpem o pobre cachorro, jogado à sarjeta por alguém que não merecia tê-lo.
Abram os olhos: Vocês que deixam seus cachorros soltos em estradas merecem punição. É inadmissível. Podem estar tirando vidas. Não só de pessoas, mas também de animais. E de quem é a culpa? Óbvio que dirão que a culpa é do cachorro, ou do motorista.

Coluna "Vozes de um garoto" de sábado, dia 18, da Folha Popular, de Teutônia.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...