10 de dezembro de 2013

Quero 1000 curtidas, por favor!

Mark Zuckerberg, quando preparava os últimos detalhes para o super lançamento do The Facebook - como era chamado antes da interferência de Sean Parker -, esperava que a novidade do status de relacionamento fosse a maior "explosão" de elogios e satisfação. Acertou. Diga-me, quem é a pessoa que não repara quando alguém altera seu status de relacionamento sério para solteiro? Quem? Necessário dizer: "Parabéns Mark". Mas será que é essa a maior "sacada" de Zuckerberg para o Facebook? Te digo que não.
Para comprovar, me responda: Existe algo que move mais as redes sociais do que o desejo por curtidas? E eu destaco principalmente o ano de 2013.
(Aproveitando que entrei nesse assunto, antes de qualquer coisa curta minha fan page: https://www.facebook.com/tirpdeivao)
Não sei se você já sabe que o Brasil é o segundo país com o maior número de usuários cadastrados no Facebook, com 48 milhões de cadastros. Vai arriscar dizer qual é o país que está na primeira colocação? Você está correto. Estados Unidos com 156,8 milhões de usuários. Porém, isso não é exatamente o que eu gostaria de destacar agora.
Quero saber: quantas curtidas você já deu hoje? E compartilhamentos? Agora multiplique o número de curtidas pelo número de usuários brasileiros e chegamos a um número bem razoável, certo? Agora imagine que existem pessoas complexas por curtidas e curtiram cinco, dez, cem, mil vezes mais do que você, sendo que você é um dos usuários que menos curte. Agora você está mais impressionado, não é?
Imagino que também esteja se pergunta o "porque" desse assunto. E eu lhe garanto que não tenho nada contra as curtidas, acho legal demonstrar os nossos interesses por músicas, programas, pessoas... Eu também faço isso. Mas tudo vira problema quando se expande e se torna exagero!
"Eu sou legal, posto foto só de cueca no meu "line" e as "minas" curtem, vou pegar geral", só pode ser esse o pensamento dessa galerinha que usa a falta de criatividade para ousar do erotismo escroto nas redes sociais. É mais um exemplo de atitude que não deve ser seguida e mesmo assim é modinha entre o pessoal que não tem o que fazer da vida. E óbvio que falo dos meninos nesse momento.
Mas meninas, não se iludam, vocês também não escapam dessa. Ou acham normal aquelas fotos de biquíni na frente do espelho, que não expressam algum momento em especial e servem apenas para chamar muita atenção e atrair quase mil curtidas em dois ou três dias? Enquanto isso, os seus pais estão trabalhando para, sem saber, financiar esse tipo de atitude que vai acrescentar nada em sua vida.
Já imaginou que poderia ser melhor tu estudar um pouco, ler e escrever ao invés de fazer esse tipo de besteira nas tuas redes sociais? E não adianta dizer que esse papo é clichê e que eu tô falando como um "velho". Porque você vai estar simplesmente tentando se esquivar da verdade.
Esse é o inesperado resultado do uso obcecado e desorientado de algumas redes sociais. A criação da guerra de curtidas e de popularidade. “Se ele tem 100, eu quero 200”. Chamaria de capitalismo da internet, pois todo o dia um quer ganhar mais do que o outro. E o resto? O resto fica esquecido e abandonado, a mercê de uma conscientização que pode nunca existir em algumas situações. Bom se o amadurecimento natural e a idade, que é cada vez maior, fossem grandes armas na luta contra esse tipo de atitude, mas nos últimos está cada vez mais real aquele ditado que diz: “Pau que nasce torto, morre torto”.
Desculpem-me pela rigidez nas falas e a arrogância das palavras, mas talvez faltasse apenas isso para que você pudesse perceber que esse contexto se encaixa perfeitamente no que você faz e/ou seu filho pode estar fazendo. E te digo: isso não é mais tão legal assim, talvez nunca tenha sido.
Aos pais: Abram os olhos com seus filhos.

Aos filhos: Criem vergonha e respeitem seus pais.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...