11 de fevereiro de 2013

O cofre do Koff



Para os amantes do futebol, hoje surgem as primeiras avaliações esportivas do Vozes de um Garoto, e vamos começar pelo sul do Brasil, mais especificamente, em Porto Alegre,  no Bairro Humaitá, ou na Azenha, como preferir.
Esta semana, Fábio Koff, presidente do Grêmio, demonstrou, junto com Rui Costa, toda a sua força, liderança e ousadia dentro de uma equipe. O gremista de muita experiência que já havia sido presidente deste clube, trouxe quatro atletas de qualidade, praticamente, indiscutível a nível nacional, são estes: Adriano (Santos), Welliton (Spartak Moscou), André Santos (Arsenal) e Hernán Barcos (Palmeiras).
O primeiro a ser citado, Adriano, é volante, cão de guarda do Santos na conquista da Libertadores, vem ao Grêmio por baixo preço e com moral pra disputar vaga com o volante da casa, Fernando (querido pela torcida), que deve sair na janela do meio do ano.  Welliton é atacante de velocidade, e ao ser contratado, seria o substituto imediato de Marcelo Moreno, que não tem boas atuações desde o ano passado, porém foi um dos responsáveis pela conquista tricolor da vaga para a Libertadores 2013, mas como eu falei, Welliton seria o substituto imediato de Moreno, até a chegada de Barcos, mas deste falarei nas próximas linhas.
Outra contratação de renome internacional, e de muito futebol, é André Santos, lateral-esquerdo, posição frágil do Grêmio, que Fábio Aurélio à quase um ano tem contrato com o time da grande POA, mas nem jogou ainda por causa de lesão, Anderson Pico afastado por causa da sua tão famosa indisciplina alimentar e Alex Telles, que veio do Juventude, mas que assumiu a posição e surpreendeu com boas jogadas e muita velocidade diante do São José no Olímpico. O fato é que André Santos vem com moral de seleção brasileira, e deve assumir a camisa seis no Brasileirão e a sua lateral na Libertadores.


O pirata chegou

Barcos desembarcou em Porto Alegre, e com muita moral. Será que ele realmente merece tudo isso? O Grêmio teve que assumir a dívida do Palmeiras com a LDU, antiga equipe do centroavante argentino, e ainda ceder quatro de seus atletas, os seguintes:

Léo Gago - volante titular no início de 2012, e boa arma para chutes de média e longa distância que foram importantes para o Grêmio durante a última temporada, perdeu lugar depois da contratação de Souza, que veio do Porto, de Portugal, para assumir a camisa 5 tricolor, com muita competência.

Vilson - Estreou bem, diante do Santos na Copa do Brasil em 2011, nunca se firmou como titular no tricolor, mas sempre teve um pouco do carinho da torcida, porém teve lesões que lhe tiraram muitas oportunidades, além disso, era meio indisciplinado em alguns momentos e estava sempre em meio as confusões nos jogos gremistas, e foi essa indisciplina que fez Luxemburgo tirá-lo planos no tricolor.

Leandro - Garoto da base, até fez bons jogos e tinha certa velocidade, mas era irregular, não agradava, não fazia diferença, e só chamava atenção pelo seus penteados e “firulas” adolescentes, pois dentro de campo era mais apagado que quadro de escola pública.

Rondinelly – O nome dele é mais bonito que o futebol apresentado no Grêmio. Deixou a desejar, tinha muita coisa a acrescentar, porém foi um atleta que não deu certo em Porto Alegre, apagado como Leandro, não chamou a responsabilidade nem quando jogou com os atletas da base gremista.

Por todo esse investimento, Barcos tem a responsabilidade de camisa 9, fazer gols e trazer o titulo da Libertadores da América para a capital gaúcha, e junto com Welliton, Vargas, Moreno e  Kleber, mostrar que o ataque do Grêmio é o melhor do Brasil, pois um dos mais caros, ele já é.

Por: Deivid Rafael Tirp
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...