23 de janeiro de 2012

Nossos Valores

  Parece que vender (ou oferecer) seu próprio corpo virou moda, porque a quantidade de guris e gurias que estão caindo na vida de comercio sexual é uma coisa descomunal, crianças, adolescentes, adultos e até idosos entrando nesse mundo bizarro e patético.
  Não sou eu que vou ficar julgando essas pessoas, por dois motivos: o primeiro é porque eu não tenho moral suficiente para julgar ninguém, e também porque não sei a história dessas pessoas. Talvez algumas tivessem uma infância cheia de transtornos e sem orientação.
  Mas tem uma coisa que eu não entendo: meninas entre 10 e 13 anos (ou menos) que tem uma vida “tranquila”, sem problemas financeiros, com um lugar bom para morar e com pai e mãe atenciosos,  entram no mundo da prostituição. Como tão novas? Sério, com essa idade eu ainda brincava de carrinho e mal sabia o que era beijar.
  Algumas pessoas dizem que é por falta de educação ou por natureza, mas na minha opinião isso é não se valorizar e ser ignorante, porque acham que se entrarem na vida sexual mais cedo vão ser admiradas por todos, mas as coisas não funcionam desse jeito.
  Constroem castelos de bases de conveniência sobre pilares podres e chega o dia que estes não sustentam mais, desabam, pois o único apoio firme e indestrutível é o amor, e é ele que rega nossas vidas. A essas pessoas eu digo, de que adianta reivindicar uma pessoa para uma noite se o que vale a pena é alguém para toda vida.
  Então pense nas suas atitudes, se valorize, a vida é muito difícil, mas é muito legal de se viver, aprenda a aproveitar de um jeito bom, e nem sempre o sexo é a melhor maneira.

Por: Deivid Rafael Tirp
Créditos: John Follmer
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...